O Perdão

 16 Abril 2015   Em:

Perdoar é uma tarefa muito mais difícil do que imaginamos. Perdoar os outros é muito mais fácil do que perdoarmos a nós mesmos.

Podemos perdoar e aceitar as pessoas de volta e, entre nós, tratá-las com carinho.

Há pessoas que feriram e maltrataram a nossa alma, nos levando a uma tristeza imensa. Mas, será que, de fato, dentro de nós, esquecemos mesmo tudo o que passamos? Será que a dor ainda não está ali martelando nosso subconsciente? O fato de simplesmente aceitarmos, acatarmos e convivermos com essas pessoas não faz com que a dor desapareça. Aquela cicatriz ainda dói muito dentro de nós.

Por quê? Porque perdoamos a elas e não a nós!

Por isso, perdoar não é tão fácil como se pensa! É um trabalho demorado.

O perdão só acontece quando o ofendido o trabalha dentro de si, retirando-o e superando todas as dores, todas as mágoas; quando aquele ser que lhe machucou não representar mais nenhuma tristeza para a sua alma.

Jesus nos ensinou a perdoar e nós devemos trabalhar muito o nosso interior para compreender que também erramos, tanto quanto os nossos ofensores erraram, e é necessário aprender, trabalhar e conhecer a LEI DO PERDÃO, que é amar-se a si mesmo em primeiro lugar. Só assim poderemos sentir o que os outros sentem e passar a nutrir por eles o mesmo amor que desejamos em nós. Um dos caminhos que nos leva ao perdão é dar oportunidade aos nossos ofensores da retratação e aceitarmos verdadeiramente esse pedido. Estando lado a lado com eles, trabalhando com humildade, superaremos nossos sentimentos inferiores até chegarmos ao auge do amor pleno e absoluto. Quando não existir mais nenhuma dor, quando o seu coração for preenchido apenas por luz e amor, então o verdadeiro perdão aconteceu!

“O EXERCÍCIO DO AMOR NOS LEVA AO PERDÃO”

Share on FacebookTweet about this on TwitterGoogle+

Sobre o Autor

Maria Nazareth Dória

Maria Nazareth Dória

A médium Maria Nazareth Dória nasceu no dia 28 de fevereiro em Canhoba, no interior do estado de Sergipe, mais precisamente em uma aldeia indígena. Lá permaneceu até os 9 anos de idade, quando foi matriculada em um colégio interno de freiras na capital, Aracaju, completando seus estudos até o segundo grau. Aos 17 anos, casou-se e mudou-se para São Paulo. Teve duas filhas. Nesse período, deu seqüência aos estudos e iniciou sua carreira profissional, trabalhando durante 30 anos, dos quais 22 como funcionária da Petrobras, empresa pela qual se aposentou. A mediunidade de Maria Nazareth Dória se manifestou desde cedo, por volta dos 7 anos. Sendo descendente de índios, Nazareth sempre foi orientada sobre a existência da vida espiritual e a importância da natureza em nossas vidas, sobretudo no campo da medicina alternativa. Graças a esse aprendizado, Maria Nazareth Dória tem se dedicado hoje exclusivamente às atividades espirituais e à pesquisa de plantas medicinais, obtendo excelentes resultados alternativos com essências naturais. É fundadora e dirigente de instituição sem fins lucrativos há 15 anos, atendendo e orientando centenas de pessoas (inclusive jovens), contando com o apoio de médicos, dentistas, advogados, enfermeiras, psicólogos e professores. O atendimento à população carente estende-se em diversas áreas, do apoio às necessidades básicas da família até o trabalho de afirmação de cidadania daqueles que vivem à margem da sociedade. Além das atividades filantrópicas, Maria Nazareth Dória ministra cursos e palestras sobre a Doutrina Espírita e exerce sua mediunidade há mais de 30 anos, psicografando diversos romances sobre o mundo espiritual, mensagens de auto-ajuda e pensamentos espirituais notadamente sob a ótica da Lei de Ação e Reação, um dos pilares básicos dos ensinamentos trazidos pelos amigos do Além que trabalham com a médium.

Comentários

3 Comentários em “O Perdão”

  1. Maria Helena disse:

    Texto profundamente inspirado!Penso muito nisso,essa questão de perdoar.Acho que perdoar passa primeiramente pelo esquecimento,que vai limpando nosso coração dos resíduos negativos a li deixados.O tempo é o melhor remédio.Aí depois o perdão acontece naturalmente.Pelo menos eu faço assim,estou fazendo assim…Obrigada minha amiga,pela ótima reflexão!

  2. Fátima Bonito disse:

    Excelente texto sobre o perdão. Perdoar significa mesmo perdoar-se em primeiro lugar. É difícil, mas é o caminho. Quero sugerir a senhora que escreva sobre a frase: “Reconciliai-vos com teus inimigos, enquanto estais a caminho!” Também é um assunto polêmico,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *